Homme Nature vítima de uma conspiração

IMG_6264 ok

 

Após as nossas descobertas e pesquisas arqueológicas e etnográficas sobre a história esquecida ou escondida da escravidão no município de Bacuri, no litoral ocidental do Maranhão, passamos a ser vítimas de uma conspiração terrível e violenta de um grupo de proprietários de terra associada ao funcionários do município de Bacuri, e um suposto jornalista que publica nas redes sociais falsos artigos, contraditórios, difamatórios, xenófobos, acusando-nos de pirataria e roubo de objetos patrimoniais. Rejeitamos veementemente todas essas acusações e vamos desmontar ponto por ponto, com evidências, todas estas acusações completamente infundadas, que ignoram completamente o contexto em que a nossa investigação tem sido feito.
Todos os itens desta pesquisa, e todos os objetos oferecidos para o nosso projeto « memórias de naufrágios » pelos descendentes de escravos foram armazenados em uma casa que foi emprestado para nós, sob o controle da comunidade que tem a chave. Esses objetos foram limpos, restaurados, fotografados, desenhados, medidos e armazenados longe da luz e da umidade, conforme exigido pela pesquisa arqueológica.
Acabamos de saber que esse grupo acabou de forçar a porta da nossa casa, contra a vontade das pessoas da comunidade responsáveis por mantê-lo seguro. Eles levaram objetos muito objetos frágeis, sem qualquer precaução, destruiu o muro do jardim, até a porta da frente, precarizando a segurança desses objetos de extrema relevância histórica.
A Homme Nature informa ainda que já havia entrado em contato com o IPHAN para comunicar as descobertas, bem como outros órgãos estaduais buscando parcerias para continuar com o trabalho, já que até então todas as despesas foram custeadas com recursos próprios, e que já se esgotaram. Entretanto não iremos desistir de resgatar esse importante capítulo da história brasileira e francesa e iremos implicar civil e criminalmente os responsáveis pelas denúncias falsas e sem embasamento que têm feito contra a Homme Nature e seus membros.
Esta é uma primeira nota de relatório, antes de desenvolver uma série de artigos que detalharão todos os pontos e serão comunicados às autoridades brasileiras interessadas que tomarão as medidas necessárias.

 

Partagez cet article